O estudante deve ser considerado sob três aspectos: seu papel em casa, na escola e na sociedade. Os estudantes devem aprender a ter bons hábitos e boas atitudes. Devem desenvolver um senso estético e fazer esforços para embelezar seus lares e sua escola. Eles devem, acima de tudo, compreender e respeitar seus pais. Devem aprender a mostrar sua gratidão para com eles.

Daí em diante, eles têm um papel extremamente relevante na sociedade. Os estudantes de hoje devem ser altruístas, patrióticos, de mente aberta e prontos para o sacrifício, se necessário for, pelo bem da nação. Eles devem lutar contra a injustiça e a mentira na sociedade. Devem desenvolver fé em Deus, temor ao pecado e devem ajudar os necessitados. Os estudantes devem realizar todas as tarefas com disciplina, devoção e sinceridade. Eles devem respeitar seu país e suas mentes devem estar saturadas com serviço altruísta, sempre objetivando a paz e a prosperidade da sociedade. Os estudantes, através de seus exemplos, devem fazer com que a sociedade observe os valores morais da vida, tais como: o respeito aos mais velhos, amor por todas as fés e devoção a Deus, e moralidade na sociedade. Devem fazer com que suas vidas valham a pena e sejam um exemplo para a sociedade.

Mais ainda, os estudantes devem considerar a escola como seu segundo lar e o professor como sua segunda mãe. Na escola, os estudantes devem desenvolver seus talentos, tais como: oratória, música, pintura, desenho, jogos e também participar de atividades de serviço à sociedade. Eles devem entender que todos devem servir ao próximo. Eles devem ser regulares e pontuais nos seus estudos, passando suas horas de lazer cultivando bons hábitos, como: a leitura de bons livros, pintura, canto etc.

Um ser humano nasce em sociedade, cresce em sociedade e vive em sociedade; não pode abandonar ou separar-se desta, pois ela é feita de indivíduos. Os estudantes formam uma parte vital da família social. O futuro do país depende daqueles que se tornarão membros ativos desta. Portanto, cada lugar da escola (a sala de aula, o corredor e o pátio) deve refletir e transpirar valores; inclusive as dependências administrativas da escola devem vivenciar esta proposta. (*)

(*) A Transformação pela Educação Espiritual, págs. 69 e 70, CC&P Editores