EDUCAÇÃO PARA A PAZ E NÃO VIOLÊNCIA

 

Profª Francisca Gomes

PROJETO EDUCAÇÃO PARA A PAZ E NÃO VIOLÊNCIA
Autora: Francisca Gomes

Conceito de PAZ

É geralmente definida como um estado de calma ou tranquilidade, uma ausência de perturbações e agitação. No plano pessoal, paz designa um estado de espírito isento de ira, desconfiança e de um modo geral todos os sentimentos negativos. Assim, ela é desejada por cada pessoa para si própria e, eventualmente, para os outros, além de ser também um objetivo de vida. (Fonte: INFOESCOLA)

Conceito de NÃO VIOLÊNCIA

É um termo utilizado para se referir a um conjunto de teorias que acreditam na rejeição da violência no que se refere a conquistas sociais e políticas na sociedade. Foi idealizada por Mahatma Gandhi, que tinha por objetivo tornar a Índia independente da Inglaterra utilizando este princípio. A não violência foi originada pelos princípios presentes na ahimsa, ética religiosa utilizada pelo Jainismo, e com presença marcante nas culturas budista e hinduísta. Implica na constante rejeição de qualquer tipo de violência e prega que o homem respeite não apenas os seres de sua espécie, mas todas as formas de vida. Desta forma, Mahatma Gandhi, utilizou-se das teorias da ahimsa e tornou a não violência mais popular. (Fonte: INFOESCOLA)

Subvalores da PAZ

PAZ

Aceitação

Autoaceitação

Autoconfiança

Autocontrole

Autodisciplina

Autorrespeito

Bom humor

Calma

Compreensão

Concentração

Disciplina

Paciência

Reflexão

Silêncio interior

Tolerância

Tranquilidade

Etc.

Subvalores da NÃO VIOLÊNCIA

Não Violência

Aceitação de outras culturas

Aceitação de outras raças

Aceitação de outras religiões

Altruísmo

Amor universal

Cidadania

Compaixão

Cooperação

Cortesia

Fraternidade

Igualdade

Incapacidade de causar danos

Interesse pelos demais

Irmandade

Justiça social

Lealdade

Participação responsável

Perdão

Respeito aos sentimentos

Respeito pela natureza

Respeito pela opinião do outro

Respeito pela propriedade

Respeito pela vida Serviço aos demais

Solidariedade

Etc.

(Fonte: Programa Sathya Sai de Educação em Valores Humanos)

 

JUSTIFICATIVA

Dos quatro pilares da Educação apresentados pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) dois deles têm relevância neste Projeto: Aprender a Viver com os Outros e Aprender a Ser, sem prescindir, obviamente, dos outros dois – Aprender a Conhecer e Aprender a Fazer – pois se complementam na formação integral do nosso aluno que na atual faixa etária se desenvolve nos níveis físico, intelectual, emocional, psíquico e espiritual. Importante ressaltar que quando supervalorizamos os dois últimos pilares citados, formamos indivíduos principalmente para a vida profissional, quando a finalidade maior da educação é formar os educandos para a vida.

Não se discute o fato de que a família tem a responsabilidade maior de formar moralmente seus filhos, mas a educação em valores humanos está inserida nas atribuições da escola no que diz respeito ao pleno desenvolvimento do educando e à preparação dele para o exercício da cidadania, conforme nos instrui o artigo 2º das Leis das Diretrizes e Bases da Educação (LDB).

Diante desses argumentos, compreendemos que diante do caos em que vivemos, formado pela violência que se manifesta em todos os lugares, a escola deve traçar um plano de ação que leve o educando a analisar a situação atual do nosso planeta e a posicionar-se com atitudes contrárias às que predominam agora, ou seja, a desenvolver uma postura não violenta diante desse estado caótico com a intenção de alcançarmos dias em que a paz ganhe lugar em nossas mentes e possamos finalmente aprender a conviver.

Elaboramos 24 (vinte e quatro) ações interdisciplinares que levarão nosso aluno a refletir sobre diversas situações do nosso cotidiano que promovem a violência entre os seres humanos, contra os animais, a natureza, o patrimônio, e a tomar atitudes que ressaltem o valor não violência como solução. Tais situações abordadas neste projeto necessitam de posicionamento urgente, pois dizem respeito a nossa vida dentro e fora da escola e através das disciplinas do currículo escolar podemos encontrar meios de desenvolver ações para que solucionemos algumas dessas questões no nosso contexto e colaborar para amenizar outras numa perspectiva global.

Somos cidadãos do mundo, nossa casa é o planeta Terra, e o indivíduo que formamos está apto a se empenhar junto com os adultos pela paz com atitudes que os conhecimentos das disciplinas lhe oferecem. Depois de conhecer, o momento é de fazer, como nos recomenda a UNESCO, mas isso só é possível quando o educando se forma indivíduo com valores humanos e aprende a conviver harmoniosamente com os demais seres do planeta.

Todos podemos agir agora, jovens e adultos, a favor da supremacia de uma cultura de não violência dentro e fora da escola, mas sobretudo no nosso planeta, pois é com a ação de cada um em cada parte do globo que poderemos ver a paz vigorando no presente e em futuros dias.

Nossas crianças e jovens necessitam admirar pessoas do bem e tê-las como exemplos, formando conceitos e opiniões acerca de questões relevantes, aprendendo a enxergar o outro em suas necessidades, resolvendo seus próprios conflitos e agindo em favor do bem e da solidariedade. Eles estão na fase adequada para aprender valores, para que formem junto conosco a sociedade justa que tanto ansiamos. Não convém pensar em formá-los para o futuro ou em entregarmos a eles um mundo perfeito, mas convocá-los a essa construção no agora, como agem verdadeiros cidadãos.

A educação é para a vida, é para além dos muros da instituição escolar. A escola não pode ser um mundo à parte dentro da comunidade, utópico, formado apenas por livros e gravuras, mas uma extensão da vida que existe lá fora, um laboratório de aprendizagens significativas para a vida real. A vida dentro da escola deve ser legítima quando todos são convocados, inclusive a família, a resolver os conflitos que existem dentro dela e que são reflexos do que acontece adiante do portão. Portanto, diante desse embasamento, uma educação para a paz e não violência se faz necessária e urgente quando consideramos a formação integral do educando e a condição atual do mundo em que vivemos.

 

OBJETIVO GERAL

Desenvolver no educando valores relativos à paz e à não violência através de experiências significativas para a vida de todos os seres e do planeta.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Despertar no educando a consciência de que deve colaborar para o desenvolvimento de uma cultura de paz e não violência na escola e fora dela.

Envolver todos os membros da escola em ações que promovam uma cultura de paz e não violência no ambiente escolar.

Desenvolver no educando uma consciência ambiental para a preservação da natureza e dos seres vivos.

Estimular o educando à prática do bem e da solidariedade em favor dos semelhantes, dos animais e do meio ambiente.

Formar cidadãos conscientes de seus direitos e deveres em relação ao planeta e a todos os seres.

Convocar os responsáveis pelos educandos para que participem das ações que a escola desenvolverá para uma cultura de paz e não violência e que deve se estender à comunidade.

 METODOLOGIA

A equipe de professores e grupo gestor escolherão em conjunto ações dentre as 24 (vinte e quatro) ações apresentadas neste projeto que serão desenvolvidas de forma interdisciplinar com a participação de toda a comunidade escolar e responsáveis pelos alunos no decorrer do ano letivo.

DURAÇÃO

Todo o ano letivo.

AVALIAÇÃO

As ações do projeto devem ser planejadas e avaliadas pelo grupo de professores e equipe gestora antes e após serem realizadas, bem como atualizadas e aprimoradas quando necessário.

 

AÇÕES:

1. AULAS DE EVH (EDUCAÇÃO EM VALORES HUMANOS) SOBRE OS SUBVALORES DA PAZ E DA NÃO VIOLÊNCIA

Sugestão:
Programa Sathya Sai de Educação em Valores Humanos (PSSEVH), cujas técnicas são:

Harmonização
Citação
Conto
Canto
Atividade em Grupo

Disciplinas:

Artes
Ensino Religioso
Formação Humana
História
Português

2. PATRONOS PACIFISTAS PARA AS SALAS DE AULA

Sugestões de abordagem e desenvolvimento do tema:
Sorteio dos pacifistas para as salas de aula, apresentação da biografia do pacifista de cada sala através de vídeos, textos, canções, afixação da foto do patrono na sala de aula com sua biografia, apresentação criativa do pacifista numa assembleia de abertura do projeto, exposição dos pacifistas no ‘hall’ da escola.

Pacifistas:

Albert Einstein
Bezerra de Menezes
Chico Mendes
Chico Xavier
Dalai Lama
Desmond Tutu
Dom Hélder Câmara
Francisco de Assis
Irmã Dulce
Jesus
João Paulo II
John Lennon
Madre Teresa de Calcutá
Mahatma Gandhi
Martin Luther King
Nelson Mandela
Papa Francisco
Sathya Sai Baba
Steve Biko
Zilda Arns

Disciplinas:

Artes
Ciências
Ensino Religioso
Formação Humana
Geografia
História
Português

3. BULLYING, NÃO!

Sugestões de abordagem e desenvolvimento do tema:
Campanhas publicitárias, visualização de vídeos, pesquisas sobre consequências da prática do Bullying, apresentações de seminários etc.

Disciplinas:

Artes
Formação Humana
História
Matemática
Português

4. BRINCAR NÃO DÓI

Sugestões de abordagem e desenvolvimento do tema:

Conceituação e conscientização sobre a ação de brincar, prática de brincadeiras tradicionais e atuais, criação de brincadeiras, confecção de brinquedos, etc.

Disciplinas:

Artes
Educação Física
Formação Humana
Matemática
Recreação

5. RESPEITO ÀS RELIGIÕES

Sugestões de abordagem e desenvolvimento do tema:
Estudo sobre as religiões, pesquisas, entrevistas, apresentação de seminários, campanhas publicitárias, etc.

Disciplinas:

Artes
Ensino Religioso
Formação Humana
História
Matemática
Português

6. FIM DOS VILÕES

Sugestões de abordagem e desenvolvimento do tema:
Leitura e análise crítica dos clássicos infantis, fábulas, contos infantojuvenis atuais, desenhos animados e recriação dessas obras, apresentações teatrais, confecções de livros, HQs, etc.

Disciplinas:

Artes
Formação Humana
Português

7. MEU HERÓI, MEU ÍDOLO

Sugestões de abordagem e desenvolvimento do tema:
Visualização de clipes, filmes, análise crítica de biografias de cantores, atores e outros artistas e profissionais; letras de músicas, canto, criação de paródias, apresentações de teatro, dança, canto, etc.

Disciplinas:

Artes
Formação Humana
Português

8. ARTE DA PAZ

Sugestões de abordagem e desenvolvimento do tema:

Análise crítica de pinturas de pintores famosos, de arte em grafite, oficina de grafite e desenho com temática voltada para a paz e a cidadania, criação de uma galeria de arte na escola para visitação de alunos e comunidade, etc.

Disciplinas:

Artes
Formação Humana
Português

9. JOGOS COOPERATIVOS

Sugestões de abordagem e desenvolvimento do tema:
Realização de torneios, enfoque sobre a importância do ‘fair play’ (jogo limpo), que simboliza a paz nos esportes; reflexão sobre as torcidas organizadas, etc.

Disciplinas:

Recreação
Educação Física

10. JORNAL DA BOA NOTÍCIA

Sugestões de abordagem e desenvolvimento do tema:

Criação de um jornal para divulgação de boas notícias internacionais, nacionais e locais, pesquisa e coleta de boas notícias na TV, rádio e internet, produção de notícias, reflexão sobre a qualidade e utilidade de notícias, comentários e postagem de vídeos disseminados nas redes sociais, divulgação do jornal na comunidade, etc.

Disciplinas:

Todas

11. GINCANAS DE SOLIDARIEDADE PARA ABRIGOS DE IDOSOS E DE ANIMAIS

Sugestões de abordagem e desenvolvimento do tema:
Gincana para arrecadação de alimentos, ração, medicamentos, vestuário e itens de higiene, apresentações teatrais e musicais, palestras de membros de ONGs, etc.

Disciplinas:

Todas

12. PLANETA TERRA: CASA DE TODOS

Sugestões de abordagem e desenvolvimento do tema:
Desenvolvimento de conscientização ambiental a partir de vídeos, debates, palestras, entrevistas, criação de hortas e jardins, trabalhos com reciclagem, aprendizagem sobre cuidados com animais domésticos, estudo sobre a extinção de animais, desmatamento, combate ao desperdício, realização de campanhas publicitárias sobre o respeito à vida humana, dos animais e das plantas, etc.

Disciplinas:

Artes
Ciências
Ensino Religioso
Formação Humana
Geografia
História
Português

13. MEDIAÇÃO DE CONFLITOS NA ESCOLA

Sugestões de abordagem e desenvolvimento do tema:

Palestras sobre o tema, realização da tarefa pela equipe gestora, professores e responsáveis pelos alunos.

14. UM MILHÃO DE AMIGOS

Sugestões de abordagem e desenvolvimento do tema:

Compreensão do significado legítimo da Amizade, reflexão sobre a amizade nas redes sociais, interação entre as turmas para apresentação de trabalhos, brincadeiras, trocas de gentilezas, recadinhos carinhosos, etc.

Disciplinas:

Artes
Educação Física
Formação Humana
Português
Recreação
Mais Educação

15. CAMPANHAS SOCIAIS

Sugestões de abordagem e desenvolvimento do tema:

Criação de campanhas sociais com panfletagens e divulgação no bairro a favor dos direitos dos idosos, da criança, da mulher, dos animais, contra o aborto, etc.

Disciplinas:

Artes
Formação Humana
Português
História

16. CIDADÃ / CIDADÃO

Sugestões de abordagem e desenvolvimento do tema:

Estudo de leis básicas, compreensão sobre política, direitos e deveres do cidadão, etc.

Disciplinas:

Formação Humana
Português
História

17. EU ME AMO

Sugestões de abordagem e desenvolvimento do tema:
Aulas para despertar a autoaceitação, o autoamor, o autorrespeito, o autocuidado (EVH), etc.

Disciplina:

Formação Humana

18. VIVA A DIVERSIDADE!

Sugestões de abordagem e desenvolvimento do tema:
Reflexão sobre a necessidade de aceitação e valorização das diferenças humanas através de rodas de conversas, visualização de vídeos, análises de textos, canções, desenvolvimento de campanhas publicitárias, etc.

Disciplinas:

Artes
Formação Humana
Português
História

19. ELO FAMÍLIA-ESCOLA

Sugestões de abordagem e desenvolvimento do tema:
Convite à família para participar das campanhas, gincanas, palestras e seminários promovidos pelos alunos e educadores.

20. MINHA ESCOLA

Sugestões de abordagem e desenvolvimento do tema:
Valorização do espaço e da comunidade escolar, conservação do patrimônio escolar através da participação na limpeza, decoração, campanhas, etc.

21. PALESTRAS SOBRE CULTURA DE PAZ E OUTROS CORRELATOS AO TEMA

Sugestões de abordagem e desenvolvimento do tema:
Convite aos membros do grupo de Cultura de Paz da UFC e outros profissionais para ministrem, bimestralmente, palestras para toda a comunidade escolar e responsáveis pelos alunos.

22. DIVULGAÇÃO DE NOTÍCIAS SOBRE O DESENVOLVIMENTO DO PROJETO NA PÁGINA DA ESCOLA NA INTERNET, COM APOIO DOS ALUNOS

Sugestões de abordagem e desenvolvimento do tema:
As ações do projeto servirão de notícias a serem produzidas pelos alunos e serão divulgadas na página da escola no Facebook para serem curtidas e comentadas por todos.

23. SLOGAN E LOGOTIPO PARA A PAZ E A NÃO VIOLÊNCIA

Sugestões de abordagem e desenvolvimento do tema:
Criação de slogans e logotipos para a paz e a não violência por todas as turmas e exposição no ‘hall’ da escola.

Disciplinas:

Artes
Português

24. EVH PARA TODOS

Sugestões de abordagem e desenvolvimento do tema:
Aulas de EVH (Educação em Valores Humanos) com os subvalores da Paz e Não Violência para professores, grupo gestor, funcionários e responsáveis pelos alunos.

Disciplina:

Formação Humana

 

Profª Francisca Gomes

ESCOLA MUNICIPAL SANTOS DUMONT
Distrito V, Bairro Bom Jardim
Fortaleza / Ceará
Março, 2015