Nos tempos atuais, tem-se observado que exigências em atividades sociais e profissionais são de ordem coletiva, com a valorização da atuação do indivíduo em equipe, não mais isoladamente. Talvez a humanidade esteja começando a dar mais atenção e importância à força da interligação entre todos os seres, embora a percepção plena dessa consciência ainda não esteja clara para muitos. Quando o ser humano percebe, individualmente, suas potencialidades e seus limites, reconhece a necessidade de outros para, em cooperação mútua, formar uma unidade, uma energia única que flui com vigor e intensidade em benefício do objetivo almejado.

HARMONIA EM EQUIPE

Para que haja harmonia e integração em uma equipe de trabalho, o grupo deve se mostrar coeso, com participação fraterna entre os componentes, para que a energia de todos flua de forma tranquila e agradável, quaisquer que sejam as atividades exercidas pelo grupo, sejam elas no campo profissional, na família ou em grupos de atividades comunitárias.

É dever de cada um dos componentes esforçar-se para manter essa integração, preservando a união do grupo e, sempre que perceber sinais de dificuldades, procurar redirecionar a energia da equipe, para que ela continue fluindo livremente. Dessa forma, cada participante pode dar sua contribuição para maior evolução do conjunto e também para sua própria evolução. Todos os encontros e reuniões, mesmo que diários, devem ser momentos de alegria, celebração e prazer.

CULTIVANDO OS VALORES

Cada um deve cultivar e reforçar em si os valores humanos e espirituais, tão necessários a uma convivência harmônica, incluindo uma avaliação de seus próprios erros. Para isso, cada um dos componentes deve procurar manter-se íntegro e verdadeiro, expressando-se de forma clara e calma no momento em que se verificar uma desarmonia interna, uma discordância com outros membros do grupo. É importante frisar que, com esse tipo de atitude não significa que todos devam ter sempre as mesmas opiniões a respeito de todos os assuntos, mas que haja respeito às diferenças. “Todas as contradições devem ser transformadas em complementações; mas, para isso, é preciso que se descubra a ideia mais elevada que terá o poder de uni-las harmoniosamente. É sempre bom considerar cada problema de todos os pontos de vista possíveis para evitar a parcialidade e a exclusividade. No entanto, para que o pensamento seja ativo e criativo, precisa ser em cada caso a síntese natural e lógica de todos os pontos de vista adotados.*” Isso resultará em um crescente respeito mútuo, um sentimento de ética para com o próximo e maior percepção dos deveres e responsabilidades, assumindo-os com mais amor e alegria.

O ESPÍRITO DE EQUIPE

É através da observação dos relacionamentos humanos, especialmente os mais difíceis, que o indivíduo pode se conhecer melhor, trabalhando seu próprio egoísmo, seus apegos, medos e conflitos, dando, assim, grande impulso no seu próprio crescimento pessoal. Isso pode ser feito com muito amor e doçura, fomentando, assim, o espírito de equipe, a criatividade de cada um e o respeito às diferenças entre os componentes. Dessa forma, todos do grupo conscientizam-se de suas capacidades, percebendo e compreendendo cada ser como cósmico e universal, e, cada vez mais, empregando os talentos individuais a serviço da comunidade num ato de reverência e amor pela humanidade e pela natureza.

A CONSCIENTIZAÇÃO, COM RESPONSABILIDADE E AMOR

Essas atitudes, tanto individuais, quanto em conjunto, desenvolvem no homem uma percepção mais apurada de seus deveres, assumindo-os não com o peso de uma obrigação, mas com a leveza da conscientização de um compromisso, com responsabilidade e amor. A mesma clareza mental ocorre em relação a seus direitos, clamando-os com retidão, equanimidade e serenidade.

Uma reflexão mais aprofundada nesses tópicos abordados pode contribuir para aprimorar nossa qualidade de vida e uma melhor convivência em grupo, levando-nos também a concluir que todos precisamos uns dos outros e que nenhuma atividade, por mais simples que pareça, é menos importante que a outra, pois todas se complementam.

* A Mãe. “Educação – Um guia para o conhecimento e o desenvolvimento integral de nosso Ser”, 1ª ed., Salvador, publicado pela Casa Sri Aurobindo.

Por Alexandros Anastas Maraslis, Manual de Práticas em Valores Humanos, Volume 5 – Valor Amor, Instituto Sri Sathya Sai de Educação do Brasil.